BRANDING – COMO DESENVOLVER A MARCA DA SUA EMPRESA?

BRANDING – COMO DESENVOLVER A MARCA DA SUA EMPRESA?

Antes de mais nada, para entender o que é Branding, é preciso entender o conceito de marca e saber que marca não é apenas um nome.

Marca, trata-se de um conjunto de características de um produto. 

Ela envolve o logotipo, o grafismo, um avatar ou até mesmo uma música utilizada, que podem ser percebidas direta ou indiretamente.

Todo o conjunto, quando devidamente gerenciado, irá trazer valor à marca, provocando a decisão de compra no consumidor.

Dessa forma, a marca de uma empresa deve trazer em si todos os valores e todas as soluções buscadas pelos consumidores.

Dentro desse conceito, branding é o agrupamento de todas as soluções e iniciativas que uma marca precisa para estar presente no mercado.

Entre essas soluções, temos a criação da marca específica e de sua administração, fazendo com que tenha um posicionamento no mercado.

Veja a seguir, as principais etapas do branding:

Mas antes, que tal baixar um incrível e-Book grátis e conhecer o Fantástico Mundo do Marketing de Afiliados?

 
eBook Marketing de Afiliados 750x300
 
 
 

As Etapas do Branding!

A montagem e definição do branding pode ser dividida em três etapas: o detalhamento da persona, o posicionamento da marca no mercado e a construção de um esquema para que a marca seja reconhecida pelo mercado.

 

1 – Detalhamento da persona

A persona deve ser descoberto através de uma pesquisa de segmentação de um público.

Ou seja, através do levantamento de detalhes sobre as características do grupo almejado.

Com o levantamento das características da sua persona, será possível desenvolver todo projeto de branding de uma maneira mais clara e precisa.

 

2 – Posicionamento da marca no mercado

Depois de definido o público-alvo com sua segmentação, o profissional de marketing deve trabalhar a melhor identidade da marca para que esse público-alvo seja atingido.

O público deve ser analisado para saber das suas expectativas sobre o produto lançado ou sobre o serviço oferecido. 

O que vai levar na criação de uma personalidade para a marca, como se ela fosse uma identidade.

A marca deve manter uma personalidade junto ao público para que esse mesmo público se identifique com o produto ou serviço da empresa.

 

3 – Construção da personalidade do produto

Definido o público-alvo e a imagem da marca, agora é o momento certo para construir a sua personalidade. 

Ou então, redefinir e retificar, se for o caso, uma marca já existente.

Nesta etapa, o profissional de marketing deve explorar como o consumidor percebe essa marca. 

Terá que saber em como abordar e encantar o cliente ou consumidor através dos sentidos.

Isto é, criar um sistema de conexão sensorial entre o produto e o consumidor para que haja uma sintonia entre eles.

Portanto, não basta apenas uma conexão visual com o consumidor.

Ele precisa sentir o produto através de todos os seus sentidos, memorizando a marca em todos os seus detalhes.

 
 
 

Branding, Gestão da Marca!

branding-gestão da marca.

Através dessas etapas, o profissional de marketing estará fazendo a gestão da marca (brand management). 

Isto é, estará reunindo uma coleção de ideias e imagens para criar uma personalidade para a marca como se fosse uma entidade única.

Os atributos devem ser definidos de acordo com o que se espera da marca.

Ou seja, ela deve ter qualidades que possam ser expressas verbalmente representando sua essência. Tais como: símbolos concretos, um nome, um slogan e uma imagem.

Portanto, o branding nada mais é do que a criação e a administração da marca, da imagem, de um produto ou serviço de uma empresa.

A construção e o gerenciamento de uma marca junto ao mercado devem-se pautar pelo relacionamento que essa marca tenha com o público. Isto é, com o mercado consumidor.

Ao se estabelecer e trabalhar com esse vínculo, a marca se torna presente de uma maneira constante junto ao mercado.

Se ela tiver uma valorização suficiente, valerá mais do que o próprio serviço. 

Veja alguns exemplos com marcas famosas conhecidas mundialmente: Google, Chanel, Nike, … entre outras.

Essa formação da identidade de um produto não é realizada apenas através de marketing junto ao público consumidor. 

Mas, estabelecendo-se ações dentro da própria empresa, com a formação educacional do próprio pessoal envolvido na criação da identidade da marca.

Então, a marca torna-se maior do que o seu valor físico, surgindo como valor monetário. 

Ou seja, haverá um aumento do brand equity (valor adicional) ou ativo de marca, trazendo também valorização para a empresa que a criou.

O trabalho desenvolvido no branding é de responsabilidade de um profissional de marketing ou de uma equipe. 

Pois, ela não envolve somente a propaganda, o design ou as campanhas publicitárias.

A equipe deve trabalhar em conjunto, procurando sempre desenvolver a reputação da marca. 

 
 
 

Branding no Mercado Digital!

branding no mercado digital.

A grande importância do branding no mercado digital é quanto a criação, manutenção e o posicionamento da sua identidade na internet. 

Isto é, ela fortalece a gestão de marketing da sua empresa, agregando valor à sua marca e aumentando a fidelização dos seus clientes.

O branding digital abrange diversos processos. 

Entre eles estão: pesquisa de mercado, lançamento de novos produtos, reposicionamento no mercado ou a conversão de possíveis clientes em consumidores.

Muitas vezes, sair do óbvio ou quebrar alguns padrões para sair à frente de seus concorrentes pode ser arriscado. 

Porém, com uma estratégia baseada em pesquisas de mercado com seu público-alvo, pode fazer com que seu lugar suba em relação a outras empresas.

Para não errar neste ponto, lembre-se do quanto é importante estar atento às necessidades de seus clientes.

Ouça tudo o que eles têm a dizer, sempre! Faça pesquisas, acompanhe tendências de mercado e planeje continuamente.

Manter as informações claras e coesas aos seus clientes complementa a estratégia de branding correta para sua empresa.

É importante divulgar, mostrar ao público-alvo o que você pode oferecer.

No entanto, se sua empresa se propuser a entregar algo, entregue!

A reputação da empresa é construída a partir desta clareza de informações e de muita confiança passada diretamente aos clientes.

Este trabalho deve ser feito diariamente para que o lugar de destaque de sua empresa seja sempre lembrado.

Não há uma receita pronta de sucesso.

O objetivo principal do branding é fazer com que a marca seja referência em seu segmento, destacando-se da concorrência.

Além disso, um branding fortalecido atrai clientes em potencial. 

Transforma esses mesmos clientes em consumidores fidelizados, aumentando o lucro do seu negócio.

 
 
 

Branding, Uma Responsabilidade da Marca!

branding-responsabilidade de uma marca.

O branding não está apenas relacionado com a influência da marca no mercado consumidor

Mas, também na manutenção de sua reputação junto ao público.

Uma marca deve ser coerente com todo o seu processo. 

Desde a fabricação do produto até o cumprimento de promessas junto ao público consumidor. 

Isto é, reforçando o que ela oferece e trazendo a satisfação de quem a consome.

A construção de uma marca exige a sua afirmação constante junto ao público. 

E para isso, são utilizados slogans, banners e logotipos que sejam marcantes e inesquecíveis.

Com a constante repetição da mesma junto ao público para que permaneça no subconsciente.

Conhecemos inúmeras marcas que, seguindo as orientações do branding, tornaram-se conhecidas no mundo todo. 

É o caso da Apple, da Coca-Cola, da Volkswagen, … só para citar algumas. 

Essas marcas foram desenvolvidas em sistemas direcionados, sendo divididas de acordo com as intenções da empresa desenvolvedora.

Assim, temos as marcas B2B, de empresa para empresa; as marcas B2C, de empresa para consumidores, ou até mesmo marcas institucionais.

O branding é uma tarefa que deve ser montada desde seu início dentro de princípios básicos e interligados.

Caso isso não ocorra, temos o fracasso da marca. 

E isso podemos ver com grandes marcas que lutaram para enfrentar o mercado e falharam, enquanto outras permanecem por anos e anos.

Uma marca, para ficar indelével e presente na mente do consumidor, deve ser construída dentro de uma consistência. 

Deve ser mantida por um conjunto formado pelas pessoas da organização, pela empresa como um todo e deve corresponder aos anseios do público consumidor.

O autor do livro “A Marca” de Wally Olins, é considerado mundialmente o guru do branding.

Segundo ele, a gestão de marca deve seguir as seguintes diretrizes:

 

1 – O branding e seus quatro vetores

Uma marca se manifesta através de quatro vetores: o produto, o ambiente, a comunicação e o comportamento.

Segundo Olins, esses são os quatro sentidos da marca que devem ser consideradas.

  • O produto: Aquilo que a organização fabrica ou vende;
  • O ambiente: Designando o local onde se cria ou se vende o produto;
  • A comunicação: Definindo o modo como o produto é apresentado às pessoas;
  • O comportamento: A forma como cada pessoa que trabalha com a marca se comporta, em todas as suas interações com outros indivíduos ou com organizações envolvidas com ela.

 

2 – O branding e a arquitetura da marca

A estrutura de uma marca deve ser orientada segundo três opções:

  • A corporativa: Que se utiliza de um nome e de uma ideia para descrever o que é praticado na organização;
  • A validada ou endorsed: Quando uma mesma organização produz uma série de marcas e onde cada uma delas tem o seu próprio perfil;
  • A identidade: Estabelecida pela própria marca dentro de uma organização. Projetando essa marca diretamente para o consumidor, de forma separada, como se fosse totalmente independente. Embora, seja administrada por uma mesma organização.

 

3 – Branding, invenção e reinvenção

As marcas podem ser inventadas, partindo de seu início e criando sua reputação no mercado, dentro de um processo totalmente distinto da reinvenção.

Ao se inventar, tudo deve começar do princípio. 

Mas quando se reinventa, o processo deve acompanhar o que existe da marca, sua estrutura, sua reputação e sua tradição.

Nesse último caso, a empresa precisa também ser reposicionada no mercado. 

Praticamente reinventada para atingir o objetivo de recriação da reputação da marca.

 

4 – Branding e a qualidade do produto

O lançamento de uma marca exige que apresente qualidade.

Sua qualidade é que vai definir sua presença no mercado.

O produto deve ser a sua própria apresentação para entrar na concorrência acirrada do mercado.

E, mesmo assim, é preciso manter a atenção para que não seja suplantado pelos concorrentes.

Ele só terá sucesso se ficar no primeiro lugar da fila.

 

5 – Branding, o interior e o exterior

No marketing é preciso dar atenção ao cliente final, que deve estar sempre em primeiro lugar.

Se a marca não cativar o cliente, se não criar sintonia com ele, não adianta nenhuma campanha de marketing.

Se uma marca não tiver clientes, ela desaparecerá do mercado, da mesma forma que se não cumprir com suas promessas.

A marca, portanto, deve estar posicionada de forma a fazer com que o consumidor acredite nela e quem trabalhe com ela tenha a mesma crença.

 

6 – Branding, ideias centrais e diferenciadores

Para marcar presença, a marca precisa ser diferente, deve ser única.

Muitas vezes, até mesmo um simples logotipo faz essa diferença.

Ou seu design que, quando mais bonito e mais fácil de utilizar, cria um público que acredita no produto, mesmo que haja similares no mercado.

 

7 – Branding, rompendo com o modelo

Uma marca pode ter similares no mercado.

Mas, se romper com o modelo existente, torna-se única. 

Compensando as convenções e surgindo como se fosse uma nova marca, atendendo melhor as necessidades do consumidor.

 

8 – Branding, redução de riscos

Toda e qualquer gestão de marcas representa um risco para a organização e os seus responsáveis devem se voltar para a exploração da marca de forma a não trazer riscos.

A pesquisa é o grande diferencial para lançar uma nova marca, mas ela nunca vai evitar os riscos.

O risco pode ser reduzido no branding, nunca eliminado.

 

9 – Branding, a promoção

Nenhuma marca fica conhecida se não for motivo de campanhas de marketing.

É preciso divulga-la para que tenha sucesso e consiga atrair a atenção do público consumidor.

 

10 – Branding, a distribuição

Embora estejamos cada vez mais globalizados, a distribuição é um fator importante para estabelecer a reputação de uma marca.

A distribuição exige conhecimento do potencial do mercado, capacidade de produção da organização, otimização da logística e a disponibilidade do produto nos pontos de venda.

Ou seja, um conjunto de atividades que possibilitem a presença da marca no mercado.

 
 
 

Finalizando Sobre … Branding!

finalizando sobre branding.

Todas as diretrizes que vimos anteriormente são importantes para alicerçar a reputação de uma marca no mercado. 

Se ela não tiver coerência com suas promessas, não conseguirá o sucesso desejado.

Portanto, o produto ou serviço precisa ter a mesma qualidade, a mesma quantidade, o mesmo sabor (quando este for o caso) e as mesmas funcionalidades em todos os locais e em todos os lotes produzidos.

Uma marca é uma identidade. Para se gerenciar essa identidade, ela precisa manter-se dentro dos padrões de sua própria personalidade.

Se o artigo sobre Branding foi útil para você, então compartilhe nas redes sociais com seus amigos: Facebook, Google+, Twitter, entre outras redes.

Ou então, deixe um comentário com a sua opinião, críticas, sugestões e possíveis dúvidas. Para nós é muito importante!

 

Quer aprender mais sobre estratégias de Marketing para aplicar nos seus negócios? Então, conheça esse incrível curso que vai te levar a um outro nível de conhecimento, satisfação e performance.

banner-gestordemarketing-812x100

 

 

Opa! Junte-se a Nós e Faça Parte da Nossa Lista VIP  de Mais de 2.386 Pessoas Para Receber Todas as Atualizações do Nosso Site.

Respeitamos a sua privacidade. Nunca enviaremos SPAM.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!